ARQUITETURA E URBANISMO

TAXAS ESCOLARES

PAGAMENTO EM PRESTAÇÕESPRONTO PAGAMENTO
TAXA DE FREQUÊNCIA DO CURSO11 x 270€1 x 2600€
SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS
Aulas leccionadas por Corpo Docente de referência nacional e internacional.
Aulas práticas nos laboratórios pedagógicos, clínicas pedagógicas e no Hospital da UFP.
Acesso aos serviços de saúde, a preços especiais, disponibilizados nas clínicas pedagógicas (fisioterapia, medicina dentária e terapia da fala) e no Hospital da UFP.
Acesso, a preços especiais, à Academia de Saúde e Lazer (fitness, musculação e aulas de conjunto com acompanhamento profissional)
Acesso às 3 Bibliotecas Físicas, e às salas de estudo/trabalho em grupo, da Universidade Fernando Pessoa.
Acesso aos milhares de periódicos e e-books disponibilizados na b-on (biblioteca do conhecimento online).
Apoio na candidatura a bolsas de estudo da Direcção Geral do Ensino Superior (DGES/DSAE).
Acesso gratuito à “oficina de televisão” para desenvolvimento de competências de produção de conteúdos video.
OUTRAS TAXAS ESCOLARES
Candidatura (Pagamento único, deduzido da 1ª Matrícula, desde que realizada no mesmo ano da candidatura.)100.00€100.00€
1ª Matrícula350.00€350.00€
Desconto Antigo(a) Aluno(a) (que tenha concluído um curso conferente de grau na UFP), seus cônjuges e filhos.15%10%
Desconto Cônjuge (1º a matricular-se)10%10%
Desconto Cônjuge (2º a matricular-se)5%5%
Desconto Irmãos (1º a matricular-se)10%10%
Desconto Irmãos (2º a matricular-se)5%5%
Desconto membros não aposentados associações socioprofissionais protocoladas.5%-
Desconto membros aposentados associações socioprofissionais protocoladas10%-
OUTROS BENEFÍCIOS - CARTÃO D’OURO DO HOSPITAL DA UFP
Anuidade (Oferta válida enquanto o portador se mantiver matriculado na UFP)
Desconto - Consultas.30%30%
Desconto - Consultas de Atendimento Urgente (SU).20%20%
Desconto - Medicina Dentária (excluindo cirurgias, próteses, implantes dentários e aparelhos ortodônticos).20%20%
Desconto - Medicina Física e de Reabilitação (incluindo fisioterapia).20%20%
Desconto - Internamento.10%10%
Desconto - Cirurgia.10%10%
Desconto - Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (à excepção da ressonância magnética, com desconto de 5%)20%20%
* Não dispensa a verificação dos documentos de Taxas Escolares e Normas Gerais Relativas ao Pagamento das Taxas Escolares, disponíveis no Gabinete de Ingresso da UFP

REGIMES DE CANDIDATURA

Regime Geral: Estudantes do ensino secundário Português

1. Condições de ingresso:

a) Ser titular de um curso de ensino secundário Português ou equivalente legal;

b) Ter realizado, no ano em curso ou nos dois anos anteriores e com nota mínima de 95 valores (numa escala de 0 a 200), a prova de ingresso, ou o conjunto de provas, exigidas para o curso ao qual se candidata.

2. Critérios de admissão:

A candidatura pelo Regime Geral é baseada na Nota de Candidatura (por ordem decrescente de nota).

2.1. A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200 pontos (arredondada às décimas) e o candidato terá que ter nota igual ou superior a 100 pontos

2.2. É calculada através da seguinte fórmula:

classificação do ensino secundário × 0,65 + classificação da prova de ingresso exigida × 0,35

3. Submissão da candidatura:

3.1. Online, clicando no botão “EFETUAR CANDIDATURA” abaixo

# A candidatura online apenas é validada após o pagamento da taxa de candidatura.

3.2. Presencialmente, no Gabinete de Ingresso:

Documentos necessários:

- Cópia do documento de identificação da União Europeia | Cidadãos Extracomunitários: Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Ficha de classificação dos exames nacionais do ensino secundário (Ficha ENES) do ano civil em que apresenta a candidatura;

- Boletim de candidatura devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

+ Pagamento da taxa de candidatura

4. Matrícula:

Os candidatos colocados terão que efetuar a sua candidatura presencialmente no Gabinete de Ingresso.

4.1. Candidatos que efetuaram a candidatura online:

Documentos necessários:

- Cópia do documento de identificação da União Europeia | Cidadãos Extracomunitários: Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Ficha de classificação dos exames nacionais do ensino secundário (Ficha ENES) do ano civil em que apresenta a candidatura;

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

4.2. Candidatos que efetuaram a candidatura presencialmente:

Documentos necessários:

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

5. Informações importantes:

5.1. Não é efetuada a devolução de documentação entregue.

5.2. A abertura dos cursos obedece a um número mínimo de matrículas.

Regime Geral: Estudantes do ensino secundário na União Europeia

1. Condições de ingresso:

a) Ser titular de um curso de ensino secundário de um país da União Europeia ou equivalente legal;

b) Ter realizado, este ano ou nos dois anos anteriores, exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam.

c) Ter obtido nos exames estrangeiros referidos na alínea anterior nota mínima de 95 valores (numa escala de 0 a 200).

2. Critérios de admissão:

A candidatura pelo Regime Geral é baseada na Nota de Candidatura (por ordem decrescente de nota).

a) A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200 pontos (arredondada às décimas) e o candidato terá que ter nota igual ou superior a 100 pontos

b) É calculada através da seguinte fórmula:

classificação do ensino secundário × 0,65 + classificação dos exames finais do ensino secundário estrangeiro* × 0,35

* Correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam

3. Os candidatos terão que obter os seguintes documentos académicos para a sua candidatura:

3.1. Documento comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português: a obter em qualquer escola do ensino secundário em Portugal

3.2. Documento comprovativo da validação dos exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam: a obter na Direção Geral de Ensino Superior.

4. Submissão da candidatura:

4.1. Online, clicando no botão “EFETUAR CANDIDATURA” abaixo

# A candidatura online apenas é validada após o pagamento da taxa de candidatura.

4.2. Presencialmente, no Gabinete de Ingresso:

Documentos necessários:

- Cópia do documento de identificação da União Europeia; Cidadãos Extracomunitários: Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Documento comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português;

- Documento comprovativo da validação dos exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam;

- Boletim de candidatura devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

+ Pagamento da taxa de candidatura

5. Matrícula:

Os candidatos colocados terão que efetuar a sua candidatura presencialmente no Gabinete de Ingresso.

5.1. Candidatos que efetuaram a candidatura online:

Documentos necessários:

- Cópia do documento de identificação da União Europeia; Cidadãos Extracomunitários: Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Documento comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português;

- Documento comprovativo da validação dos exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam;

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

5.2. Candidatos que efetuaram a candidatura presencialmente:

Documentos necessários:

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

6. Informações importantes:

6.1. Não é efetuada a devolução de documentação entregue.

6.2. A abertura dos cursos obedece a um número mínimo de matrículas.

Estudante Internacional

1. A figura do Estudante Internacional aplica-se aos candidatos de nacionalidade extracomunitária que nunca tenham estado inscritos no ensino superior.

São considerados exceções:

a) Candidatos de fora da União Europeia que, em 31 de agosto do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, residam legalmente em Portugal, de forma ininterrupta há mais de dois anos;

b) Candidatos que sejam filhos dos mencionados na alínea anterior e com eles residam legalmente;

c) Candidatos estrangeiros que requeiram o ingresso no ensino superior através dos regimes especiais de acesso e ingresso regulados pelo Decreto-Lei n.º 393-A/99, de 2 de outubro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 272/2009, de 1 de outubro, nomeadamente:

- Estudantes bolseiros nacionais de países africanos de expressão portuguesa, no quadro dos acordos de cooperação firmados pelo Estado Português;

- Funcionários estrangeiros de missão diplomática acreditada em Portugal e seus familiares aqui residentes, em regime de reciprocidade;

- Praticantes desportivos de alto rendimento;

- Naturais e filhos de naturais do território de Timor Leste.

d) Estudantes estrangeiros que se encontrem a frequentar uma instituição de ensino superior portuguesa, no âmbito de um programa de mobilidade internacional para a realização de parte de um ciclo de estudos de uma instituição de ensino superior estrangeira com quem a instituição portuguesa tenha estabelecido acordo de intercâmbio com esse objetivo.

# Se se enquadrar numa estas exceções, não poderá apresentar a candidatura pelo regime de Estudante Internacional, mas sim pelo Regime Geral ou pelo regime de Maiores de 23.

2. Condições de ingresso:

a) Ser titular de um curso de ensino secundário estrangeiro ou equivalente legal;

b) Ter realizado exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro equivalentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam, para esse ano, no âmbito do regime geral de acesso.

c) Os exames estrangeiros referidos na alínea anterior devem ter sido aprovados com a nota mínima de 95 valores (numa escala de 0 a 200) e podem ter sido realizados em qualquer ano letivo.

NOTA: Alunos Brasileiros poderão utilizar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

3. Critérios de admissão:

A candidatura pelo regime de Estudante Internacional é baseada na Nota de Candidatura (por ordem decrescente de nota).

a) A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200 pontos (arredondada às décimas) e o candidato terá que ter nota igual ou superior a 100 pontos

b) É calculada através da seguinte fórmula:

classificação do ensino secundário × 0,65 + classificação dos exames finais do ensino secundário estrangeiro* × 0,35

* Correspondentes às provas de ingresso fixadas para o curso ao qual se candidatam

4. Os candidatos terão que obter os seguintes documentos académicos para a sua candidatura:

4.1. Documento comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português: a obter em qualquer escola do ensino secundário em Portugal.

4.2. Certidão de habilitações com os exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro que sejam os homónimos às provas de ingresso exigidas para o curso ao qual se candidatam, devidamente autenticada: a obter na escola de ensino secundário que frequentaram no estrangeiro.

5. Submissão da candidatura:

5.1. Online, clicando no botão “EFETUAR CANDIDATURA” abaixo

# A candidatura online apenas é validada após o pagamento da taxa de candidatura.

5.2. Presencialmente, no Gabinete de Ingresso:

Documentos necessários:

- Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português;

- Certidão de habilitações com os exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro que sejam os homónimos às provas de ingresso exigidas para o curso ao qual se candidatam, devidamente autenticada (Ver nota 10.3);

- Boletim de candidatura devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Declaração de honra que se enquadra na figura de Estudante Internacional;

+ Pagamento da taxa de candidatura

6. Matrícula:

Os candidatos colocados terão que efetuar a sua candidatura presencialmente no Gabinete de Ingresso.

6.1. Candidatos que efetuaram a candidatura online:

Documentos necessários:

- Visto de Estudante ou Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;

- Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);

- Comprovativo da equivalência do ensino secundário estrangeiro ao ensino secundário português;

- Certidão de habilitações com os exames finais das disciplinas terminais do ensino secundário estrangeiro que sejam os homónimos às provas de ingresso exigidas para o curso ao qual se candidatam, devidamente autenticada (Ver nota 10.3);

- Comprovativo de proficiência da língua na qual pretendem estudar;

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Declaração de honra que se enquadra na figura de Estudante Internacional;

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

6.2. Candidatos que efetuaram a candidatura presencialmente:

Documentos necessários:

- Boletim de matrícula devidamente preenchido (fornecido pela UFP);

- Comprovativo de proficiência da língua na qual pretendem estudar;

- Fotografia (3 x 4 cm);

- Atestado médico e boletim de vacinas atualizado (não aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos) OU Comprovativo de satisfação dos pré-requisitos (aplicável aos cursos em que são exigidos pré-requisitos);

+ Pagamento da matrícula e da propina.

7. Notas:

7.1. Não é efetuada a devolução de documentação entregue.

7.2. A abertura dos cursos obedece a um número mínimo de matrículas.

7.3. Certidões provenientes de estabelecimentos de ensino estrangeiro: originais ou fotocópias têm que estar autenticados pelos serviços oficiais de educação do respetivo país e reconhecidos pela autoridade diplomática portuguesa ou trazer a Apostilha da Convenção de Haia. A certidão de disciplinas deve também incluir a respetiva escala de notas utilizada na avaliação curricular.

7.4. Documentos académicos ou profissionais devem ser emitidos em Português, Inglês, Espanhol ou Francês. Se emitidos noutra língua deverão ser traduzidos para uma das línguas aceites, por um tradutor reconhecido pela respetiva entidade diplomática (de acordo com a língua para a qual for traduzida).